CENTRAL DE ATENDIMENTO: 11 94244 1286 SEGUNDA A SEXTA, DAS 8H ÀS 17H48

Cannabis medicinal: o que sabemos? O que nossa legislação determina?

índice

Cannabis Medicinal - Pólis Cursos

Com efeitos como sensação de euforia, relaxamento e sensação de bem-estar, a maconha, obtida de uma planta com o nome científico Cannabis Sativa, tem na sua composição diversas substâncias, entre elas o tetrahidrocanabinol (THC) e o canabidiol (CBD), que podem ser utilizados em tratamentos medicinais.

Estudos já identificaram que o uso da maconha promove diversos benefícios terapêuticos e que suas substâncias ativas, principalmente o CBD, são utilizados na medicina para o tratamento de situações como esclerose múltipla, epilepsia e dor crônica causada pela artrite ou fibromialgia, por exemplo. 

Contudo, o consumo de maconha natural é proibido no Brasil, porém os compostos isolados da planta, como o THC e o CBD, podem ser usados para fins terapêuticos, mediante recomendação.

Mas quais são, de fato, os benefícios da cannabis? Acompanhe este artigo e confira.

A saúde e a Cannabis

As substâncias presentes na maconha, principalmente o CBD, que apesar de ter estrutura semelhante ao THC, não provoca efeitos psicoativos e tem menos efeitos colaterais, promovem alguns benefícios para a saúde.

Desta forma, os componentes da maconha têm sido utilizados na medicina para ajudar no tratamento de diversos problemas de saúde, como:

  • Aliviar dores crônicas, causadas pela artrite, fibromialgia ou enxaqueca;
  • Diminuir a inflamação em doenças como síndrome do intestino irritável, psoríase, doença de Crohn e artrite reumatoide;
  • Aliviar náuseas e vômitos causados por quimioterapia;
  • Estimular o apetite em pacientes com AIDS ou câncer;
  • Tratar convulsões em pessoas com epilepsia;
  • Diminuir a rigidez muscular e a dor neuropática em pessoas com esclerose múltipla;
  • Aliviar a dor em doentes terminais com câncer;
  • Melhorar a qualidade do sono em casos de insônia;
  • Ajudar no tratamento da ansiedade e depressão;
  • Diminuir a pressão intraocular, nos casos de glaucoma.

No Brasil já existem 18 medicamentos com CBD e THC que são autorizados para uso sob receita médica e que contém até 0,2% de THC. Contudo, alguns medicamentos podem ter mais de 0,2% de THC, sendo autorizados somente para cuidados de pessoas sem opções de tratamento ou para doenças terminais.

Quais os efeitos observados?

As substâncias encontradas na maconha conectam-se às estruturas das células do sistema nervoso, chamadas receptores canabinóides, provocando efeitos analgésicos, anti-inflamatórios, neuroprotetores e psicotrópicos.

Tais efeitos dependem de alguns fatores como a pessoa que está utilizando a substância, a quantidade consumida, a pureza e a potência do material. Quando utilizada por meio da inalação (fumo), a cannabis pode provocar efeitos como euforia, distorções do tempo e do espaço, distúrbios de memória, falta de atenção e maior sociabilidade.

A maconha também pode causar tontura, distúrbios de coordenação e de movimento, sensação de peso nos braços e pernas, secura na boca e na garganta, vermelhidão e irritação nos olhos, aumento da frequência cardíaca e aumento do apetite.

Há efeitos colaterais?

Estudos mostram que os efeitos colaterais mais comuns são o aumento da frequência cardíaca e da pressão arterial, tosse, sono, enjoo e dificuldades de raciocínio. Além disso, pessoas que usam maconha regularmente e por longo período também podem apresentar distúrbios de memória, esquizofrenia, dependência, bronquite e aumento do risco de desenvolver câncer de pulmão.  

É imprescindível lembrar que a maconha, quando usada com frequência, pode aumentar o risco do desenvolvimento de depressão grave, transtornos psicóticos e deficiências cognitivas irreversíveis, além de causar tolerância e dependência psíquica.

A cannabis e a Legislação Brasileira

Dos 27 Estados do Brasil, pelo menos quatro deles possuem leis em vigor voltadas à utilização medicinal da Cannabis: Distrito Federal, Paraíba, Rio de Janeiro e Rio Grande do Norte. Outros nove (Rio de Janeiro, Piauí, São Paulo, Paraná, Maranhão, Goiás, Espírito Santo, Alagoas e Pernambuco) têm Projetos de Lei (PL) voltados ao assunto tramitando nas Assembleias Legislativas.

Por outro lado, o Superior Tribunal Federal tem começado a preencher as lacunas com algumas liminares com relação ao cultivo de plantas que se possam extrair drogas para uso medicinal e científico, porém o cultivo regulamentado para este fim ainda precisa ser promovido.

Já no Congresso Nacional,existem há décadas diversas matérias que tratam sobre o assunto, mas que pouco têm andado, apesar de haver plena comprovação científica da eficácia e possibilidades terapêuticas da Cannabis.

Pólis Cursos

Pólis Cursos

É uma organização fundada e dirigida por professores universitários atuantes há mais de 20 anos em cursos de graduação e de pós-graduação em diversas IES dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro, período em que construiram sólida vivência no planejamento e coordenação de cursos.

Leia também...

No cenário contemporâneo, a saúde e segurança no ambiente de trabalho são questões de extrema relevância, pois afetam diretamente o...

No cenário da saúde, muitos profissionais têm sua formação baseada na excelência clínica, porém, nem sempre estão preparados para lidar...

A Prova de Título de Especialista em Medicina do Trabalho, emitida pela Associação Nacional de Medicina do Trabalho (ANAMT), é...

Escolha sua platafroma